Seminário de Ensino, Pesquisa, Extensão e Inovação do IFSC (SEPEI)

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


TÍTULO

INVESTIGAÇAO DE FICOTOXINAS LIPOFILICAS EM PARQUES AQUICOLAS MARINHOS DE SANTA CATARINA: FLORAÇAO DE 2016

RESUMO

Ficotoxinas lipofílicas são biomoléculas produzidas por microalgas e que podem
causar algum efeito adverso em humanos que entrem em contato com esses
compostos, dentre os efeitos citamos náuseas, vômito e diarreia. Em Santa
Catarina o dinoflagelado nocivo de maior importância é do gênero Dinophysis,
produtor das toxinas diarreicas Ácido Okadáico e Dinophysistoxinas, que ocorreu
nas águas costeiras em uma floração de grande escala no inverno de 2016
contaminando organismos aquáticos em diferentes regiões do estado. A
contaminação em moluscos foi detectada através do monitoramento de algas
nocivas e ficotoxinas realizado pelo órgão de defesa sanitária animal do estado
que utilizava ensaios biológicos com camundongos para a confirmar a presença
das toxinas. Amostras dos moluscos contaminados foram estocadas em
congelador e cedidas para o presente estudo. Dessas amostras, os extratos de
toxinas foram obtidos em metanol 100%, que após filtração em filtros de poro
0,22µm, foram submetidas aos ensaios químicos por LC-MSMS para
identificação e quantificação das toxinas. Os resultados confirmam a presença
de toxinas lipofílicas nas amostras de moluscos, principalmente de ácido
okadáico e dinophysistoxinas, em concentrações que podem ser relacionadas
às densidades de microalgas do gênero Dinophysis presentes na água do mar.

Nome e CPF do acompanhante (discente ou servidor que viajará ao evento)

Alessandro Victor Campos
CPF: 113.585.669-92

Arquivos

Área

DT 2 - Meio ambiente, tecnologias e os desafios à sustentabilidade no contemporâneo

Autores

MARCELO JOSIMO INACIO FILHO, ALESSANDRO VICTOR CAMPOS, THIAGO PEREIRA ALVES, MATHIAS ALBERTO SCHRAMM


{{res.msg}}